Saltar os Menus

Notícias

13 de Março de 2014

Provisões para as festas da vila de Mourão

As festas de Verão ainda vêm longe, mas as festas religiosas aconteceram (e acontecem) ao longo do ano, como se pode ver nos documentos que reproduzimos abaixo, diretamente respeitantes à Vila de Mourão. São o exemplo do percurso necessário para a celebração das festas religiosas em honra e culto a santos ou a invocação divina. Ajudam a perceber o que mudou (ou não) em cerca de 100 anos, nomeadamente em momentos de aflição como os da falta de chuva (não é o caso atual) ou receio de fome e miséria (bem presente na atualidade).

Os festeiros precisavam de licença do arcebispo para realizarem as festas e procissões para o culto ao santo da aldeia, vila ou cidade, ou a outros santos padroeiros de pequenas ermidas e santuários existentes nas mesmas. Eram passadas provisões, pelo Arcebispado de Évora, concedendo autorizações para a celebração das festas religiosas.

1º doc. – Provisão de licença para a celebração da festa de São Sebastião, na vila de Mourão, com exposição do Santíssimo Sacramento e procissão, a ser celebrada no dia 20 de Janeiro de 1907, dia o nascimento do mártir. O santo é invocado como protetor contra a fome, a peste, as guerras ou epidemias. Na vila de Mourão existe a Ermida de São Sebastião.

2º doc. – Provisão de licença para a celebração da festa de Nossa Senhora das Candeias, padroeira da vila de Mourão, com exposição do Santíssimo Sacramento e procissão, a ser celebrada no dia 2 de Fevereiro de 1907.

3 e 4º doc. – Requerimento dos habilitantes da vila de Mourão para o Arcebispo de Évora lhes conceder licença para fazerem uma segunda procissão de penitência até ao extremo da freguesia, levando os andores de Nosso Senhor dos Ramos e de Nossa Senhora das Candeias e perdurando as suas preces por dois dias, em virtude de estarem na perspetiva de um ano de fome e miséria. Contém o deferimento do governador do arcebispado com a condição da procissão ser presidida pelo pároco ou por alguém por ele nomeado, data de 3 de Abril de 1907. No mesmo documento consta a resposta do pároco, que estava doente, pedindo autorização para ser substituído no dia da procissão pelo beneficiado se não estivesse capaz de acompanhar a mesma.

5 e 6º doc. – Provisão de licença para uma procissão de penitência, para pedir chuva, podendo se conduzida a imagem de Nossa Senhora das Candeias, padroeira da vila de Mourão, data de 16 de Março de 1907.

Provisoes_Festas

Esta notícia foi publicada em 13 de Março de 2014 e foi arquivada em: Geral.

Comente esta notícia