Saltar os Menus

Notícias

12 de Março de 2015

Documento do mês de março

O documento que destacamos no mês de Março, para divulgarmos o potencial da documentação do nosso acervo, é um livro pertencente ao Convento de São João Evangelista de Évora. O Arquivo Distrital de Évora possui quatro livros de títulos de propriedades pertencentes ao convento, documentos, muitos deles em pergaminho, que datam de 1424 a 1786, aproximadamente.

O livro escolhido é uma compilação de documentos pertencentes a Manuel Ramalho Brandão, datados de 1571 a 1689.

Segundo o pergaminho que se encontra no livro, o testamento de Manuel Ramalho Brandão, feito em 1688, constava no cartório do convento. Por disposição testamentária deixou, depois do falecimento dos seus herdeiros, algumas propriedades e encargos ao mesmo. No pergaminho consta ainda uma anotação posterior que refere que o convento já se encontrava na posse dos bens.

No início consta o índice dos documentos, bem como uma nota sobre Manuel Ramalho Brandão e sobre a distribuição da herança pelos herdeiros. No índice, feito pelos religiosos, o testamento seria o documento que iniciaria o livro, mas a paginação começa no f. 26, faltando o referido testamento.

O livro é constituído por diversos documentos, como folhas de partilhas, doações, certidões de inventários, escrituras de compra e aforamentos de propriedades, entre outros, pertencentes a Manuel Ramalho Brandão e aos seus ascendentes.

Para contextualizar a documentação e através da mesma foi possível fazer uma pequena biografia de Manuel Ramalho Brandão.

Filho e neto de médicos, foi também ele estudante de medicina. Nasceu em Évora e foi batizado na freguesia da Sé a 7 de Junho de 1645, sendo filho de Gonçalo da Costa (ou Gonçalo da Costa Rabouça), médico, e de Luísa Lopes (ou Luísa Lopes Franca). Era irmão de Pedro Lopes Maciel e António da Costa.

Manuel Ramalho Brandão e Pedro Lopes Maciel foram presos pelo Tribunal do Santo Ofício da Inquisição de Évora, no ano de 1670, acusados de judaísmo, encontrando-se os seus processos na Torre do Tombo.

Neto pela parte materna de Pedro Lopes, médico em Évora, e de Catarina Jorge, também pais da madre soror Antónia da Conceição e da madre soror Maria de São Gabriel, religiosas no Convento de Nossa Senhora da Conceição da cidade de Beja, de Leonardo Lopes, Manuel Lopes e António Lopes, que se ausentaram para a Índia. O avô materno casou em segundas núpcias com Maria Ramalho mas não teve descendência.

Através da descrição das escrituras depreende-se que as propriedades de Manuel Ramalho Brandão, sitas na sua maioria na freguesia de São Mamede, procederam do património da família da segunda esposa do avô materno, nomeadamente, de um Manuel Fernandes Ramalho.

No final do livro consta uma doação e procuração de Manuel Ramalho Brandão, na qual legou sete quarteiros de trigo para a ajuda do retábulo de Nossa Senhora da Consolação do Convento de São João Evangelista, constituindo seu procurador o padre mestre Francisco de São Jerónimo, reitor do convento, para em seu nome proceder à cobrança do valor referido junto de Bento Pimentel Salgado, morador na Aldeia de Cuba, por o mesmo lhe ser devedor.

1

2

3

4

Cota: Provedoria das Comarcas de Évora e Estremoz, Conventos, Évora, Convento de São João Evangelista, Cx. 19, doc. 2

 

 

Esta notícia foi publicada em 12 de Março de 2015 e foi arquivada em: Documento do mês.

Comente esta notícia