Saltar os Menus

Notícias

11 de Janeiro de 2019

Documento do mês de janeiro de 2019

Para recordar o esforço concretizado para o aumento da criação do bicho-da-seda destacamos, como documento do mês de janeiro, um ofício da repartição dos Negócios Eclesiásticos com uma ordem datada de 10 de janeiro de 1843[i], do Ministério do Reino. Através desta é ordenado a todos os governadores civis dos distritos administrativos do Reino que incentivassem a plantação de amoreiras e que notificassem as câmaras municipais para o fazerem nos terrenos da sua administração. Nela consta ainda que o Vigário Geral do Arcebispado de Évora aludisse às Preladas dos conventos de religiosas para, nas respetivas cercas plantarem amoreiras, tal como tinham feito as recolhidas do Convento de Odivelas, em Lisboa.

Durante a segunda metade do século XIX houve um elevado crescimento de plantação de amoreiras em Portugal, tendo como principal objetivo a criação do bicho-da-seda. Este aumento esteve ligado à doença que afetou o bicho-da-seda em França e Itália, razão pela qual estes países passaram a abastecer-se do fio da seda em Portugal (Matos, 2002)[ii].

[i]  Arquivo Distrital de Évora. Câmara Eclesiástica de Évora. Correspondência. 1843 (dc.2; mç. 11; cx. 2). In Araújo, Paulina. Câmara Eclesiástica de Évora: Inventário. Tese de Mestrado em Ciências da Informação e da Documentação. Universidade de Évora. Évora.2013.

[ii] Matos, Ana Cardoso. Indústria e ambiente no século XIX. Ler História 42. 2002. [em linha] [Consultado em 04 de janeiro de 2019] Disponível na internet: https://dspace.uevora.pt/…/Indústria%20e%20ambiente%20no%20século%20XIX.pdf

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cota: Câmara Eclesiástica de Évora. Correspondência. 1843 (dc.2; mç. 11; cx. 2).

Esta notícia foi publicada em 11 de Janeiro de 2019 e foi arquivada em: Documento do mês, Documento em destaque.

Arquivo Distrital de Évora