Saltar os Menus

Notícias

23 de Outubro de 2019

Procuração a Rodrigo Afonso, Guadamecileiro de El Rei

No âmbito da Exposição patente no Arquivo Distrital de Évora “40 profissões antigas”, destacamos esta Procuração de 1544, que passou João de Torres, homem da Câmara da Infanta D. Maria, irmã de D. João III, a Rodrigo Afonso, Guadamecileiro de El Rei, no paço do tabelião das notas da cidade de Évora juntamente com três testemunhas.

A profissão de Guadamecileiro, muito antiga e pouco conhecida, desenvolveu-se na aplicação da técnica decorativa utilizada para ornamentar o couro fino, que deu origem à arte “guadameci”, oriunda de África e que teve grande relevo em Portugal durante o século XVI, sendo de salientar este documento que a refere em Évora em 1544, o que mostra bem a importância da cidade nesta época.

Em complemento desta informação poderá ser consultado um artigo sobre a profissão de Guadamecileiro publicado no Boletim do Arquivo Distrital de Évora Nº. 8 disponível na Internet em: http://adevr.dglab.gov.pt/wp-content/uploads/sites/4/2017/07/8.pdf

Transcrição da procuração:

“Saibam quantos esta presente procuração virem que no ano de nascimento de nosso senhor jesus cristo de 1544 em 3 dias do mês de setembro na cidade de Évora no paço do tabelião das notas dela pareceu João de Torres homem da Câmara da Infanta D. Maria irmã de El Rei Nosso Senhor e por ele foi dito em minha presença e das testemunhas ao diante nomeadas que ele fazia e ordenava como logo de feito fez e ordenou por seu certo procurador bastante a Rodrigo Afonso guadamiceleiro de El Rei Nosso Senhor amostrador desta presente procuração ao qual ele deu e outorgou todo o seu livre e cumprido poder e mandado especial paguem por ele constituinte e em seu nome possa receber e arrecadar e a sua mão a haver do almoxarife das jogadas de Santarém ou quem o seu cargo tiver e lhe pertencer de fazer o tal pagamento 2 moios de trigo de que lhe El Rei Nosso Senhor fez mercê por um alvará que com esta se apresentará e o dito Rodrigo Afonso os poderá requerer e receber e a sua mão haver deles dar conhecimentos e quitações e assinar em livros ou cadernos se lhe com direito for requerido e fazer e dizer todo o que mais pertencer para boa arrecadação dos ditos 2 moios de trigo assim e tão inteiramente como ele constituinte faria e daria se por preceito a todo fosse procurador que para todo o que dito é lhe há nesta procuração por dados e concedidos todos e quaisquer pobres que há em direito dar pressuposto que mais especial mandado hajam mister e prometeu de todo o que pelo dito seu procurador fica feito dito e requerido no que dito é o haver por feito dito o haver por firme e avaliado para sempre por seus bens móveis e de raiz que para ele obrigou e relevar a ele seu procurador do encargo da satisfação e em testemunho dele outorgou e mandou ser feita esta procuração e as que lhe desta nota cumprirem testemunhas que foram presentes Rui Dias, mercador cortesão estando ora nesta cidade e João Dias, cergueiro que disseram conhecer o dito João de Torres ser este o conteúdo nesta procuração e João Fernandes tabelião das notas nesta cidade e eu Diogo Luís que este escrevi e entrelinhei o tal pagamento por selado.

Rui Dias

João de Torres

João Dias”

Cota: Notariais de Évora, Livro Nº 3, f. 20-21v, 1544.

Esta notícia foi publicada em 23 de Outubro de 2019 e foi arquivada em: Documento em destaque.

Arquivo Distrital de Évora