Saltar os Menus

Notícias

2 de Outubro de 2020

Documento do mês de outubro de 2020

Neste mês de outubro divulgamos o documento intitulado “Tabela dos Sinais de Incêndio dados nas torres das igrejas paroquiais da cidade de Évora”, datado entre 1830 e 1850.

No passado, como não havia sirenes, o alerta em situações de incêndio era dado através do toque dos sinos das igrejas que, distribuídas pelo território, contribuíam para a proteção de pessoas e bens. Os seus sinos eram ouvidos em todas as localidades e até nos respetivos termos, ou seja, nas zonas rurais que as circundavam.

Para se perceber onde era o incêndio estavam definidos códigos. Assim, em Évora o concelho foi dividido entre as freguesias da cidade, as zonas de campo pertencentes à Sé e as restantes. A cada freguesia correspondia um certo número de badaladas, assim como a cada zona de campo integrada na Freguesia da Sé. Quando fosse fora do limite da Freguesia da Sé as badaladas não tinham número fixo.

Difundida publicamente, esta codificação era de extrema importância para que as autoridades, os bombeiros e a população em geral soubessem onde estava a ocorrer o incêndio e acudissem a socorrer as vítimas e a extinguir o fogo.

Hoje, os sinos deixaram de cumprir esta importante missão. Mas continuam a repenicar para assinalar celebrações religiosas ou, por vezes, certas horas do dia ou da noite.

 

 

 

 

 

 

 

Tabela dos Sinais

Cota: Junta de Paróquia de São Pedro.

 

 

Esta notícia foi publicada em 2 de Outubro de 2020 e foi arquivada em: Documento do mês, Documento em destaque.
Arquivo Distrital de Évora